Atchim!

É a época das chuvas de abril e das flores de maio. E para muitos de nós é o regresso das alergias sazonais e dos olhos vermelhos com ardor e coceiras.

Se imediatamente você se imagina nesta situação, não está sozinho. As alergias oculares são muito comuns.

O que você pode fazer para ajudar no caso de alergias oculares? Bastante!

Olhos lacrimejantes, com alergias, com coceiras…tudo ao mesmo tempo!

Os sintomas de alergias oculares podem aparecer a qualquer momento do ano. Isto depende do local onde você se encontra e do tipo de alergia: Sazonais, que são uma praga durante metade do ano, e perenes, as que nos acompanham todo o ano.

Uma alergia nos olhos pode ser provocada por muitos elementos externos. As alergias sazonais aparecem por causa dos alergênicos transportados pelo ar no exterior, tais como pólen, tasna, erva, etc. As alergias perenes têm diferentes causadores, desde o pelo dos animais de estimação até aos ácaros.

Uma nota importante: Se sentir coceiras nos olhos ou outros sintomas de alergia, é boa ideia consultar o seu médico para obter um diagnóstico profissional. Pode tratar-se de outra coisa qualquer com sintomas parecidos com os das alergias, como um terçol, que é uma glândula dilatada na sua pálpebra, ou mesmo uma conjuntivite que é uma infecção altamente contagiosa. (Leia mais sobre o assunto aqui.)

Tratamento para as alergias oculares

Além da medicação receitada, existem algumsa dicas para evitar alergias que você pode experimentar para ver se obtém algum alívio.

Comece por evitar a causa (se possível). Pode parecer evidente, mas um pouco de planejamento pode trazer compensações mais tarde, como deixar de espirrar.

Se você tem uma alergia sazonal, tente evitar atividades ao ar livre em dias de vento na primavera e no verão. Uma chuva de primavera pode fazer maravilhas com o pólen, por isso reserve os seus trabalhos de jardinagem para um dia a seguir à chuva.

Pode também considerar deixar os seus sapatos lá fora, para não trazer o pólen para dentro de casa.

Mais ideias para as alergias sem anti-histamínicos

Estender os lençóis e as fronhas ao ar livre pode ser excelente para o ambiente (e para a sua conta de eletricidade), mas considere usar a secadora elétrica nos dias em que há muito pólen no ar. Caso contrário, você corre o risco de uma noite de espirros e olhos lacrimejantes, pois estará dormindo sobre material contaminado.

Tente evitar coçar os olhos com as mãos. Isto pode agravar as alergias oculares.

Lavar o rosto e salpicar água nos olhos pode ajudar a retirar o pólen e outras potenciais substâncias irritantes. Limpe as suas mãos primeiro com sabonete e depois lave o rosto só com água. O sabonete também pode irritar os seus olhos.

Todos somos diferentes. Como sempre, consulte o seu médico para obter o tratamento para as alergias oculares que melhor se adapta a você.

Lentes de contato e alergias

Se você usa lentes de contato e sofre de alergias, certamente já teve dias em que gostaria de ficar debaixo do chuveiro durante horas e horas. Sabemos bem o que é isso. Mas antes de faltar ao trabalho ou às aulas, você pode dar alguns passos que o ajudem a aliviar as coceiras e vermelhidão dos seus olhos.

Lave as suas lentes e siga o programa de uso recomendado pelo fabricante. Tente não esquecer este importante passo! Escreva uma nota para você mesmo. Crie um lembrete como um e-mail ou uma mensagem.

Mantenha as suas gotas umidificantes à mão. Isto é sempre uma boa ideia mas é quase obrigatório nos dias com muito pólen.

Se possível, considere mudar para lentes de contato diárias em vez de lentes de contato quinzenais ou mensais. Isto pode ajudar a reduzir quaisquer contaminantes de alergias nos seus olhos.

As alergias oculares não são piada. Mas há algumas medidas que podemos tomar para melhorar as coisas. Pergunte ao seu oftalmologista ou médico de família na sua próxima consulta quais são as medidas certas para você.

Nada do que consta neste artigo deverá ser interpretado como um conselho médico, nem se destina a substituir as recomendações de um profissional de saúde. Para perguntas específicas, consulte o seu oftalmologista.
Categorías:Doenças oculares
Mais Artigos